Em 2017, a Airbnb revelou o programa Open Homes, que permite que os anfitriões da cadastrados na plataforma forneçam espaços de emergência após um desastre. Os proprietários de imóveis podem permitir que refugiados ou evacuados encontrem moradia em um curto espaço de tempo – gratuitamente. A empresa agora está expandindo esse programa com um projeto piloto que permitirá que os anfitriões listem suas casas, apartamentos e hotéis na plataforma, sem necessariamente que um desastre aconteça.

A ideia é simplificar a resposta a um desastre, permitindo que os hosts se inscrevam com antecedência, para que quando um desastre aconteça, os necessitados não precisem aguardar mais por um alojamento. Atualmente, o programa aceita que os anfitriões possam oferecer espaços somente após emergências.

Airbnb oferecerá programa de treinamento e recrutamento

O programa também inclui alguns “treinamentos presenciais e recrutamento” para os anfitriões, bem como uma campanha de marketing e novos protocolos para se comunicar com o equipes de urgência nos locais de emergências para combinar o espaço disponível com autoridades e pessoas que necessitam.

Implantação do projeto

A Airbnb fez o anúncio na Reunião Anual da Conferência dos Prefeitos dos EUA deste ano, em Boston. O projeto-piloto está sendo lançado primeiro na cidade de San Jose, na Califórnia, e a empresa diz que também pretende expandir para outras cidades.

Com o projeto, a Airbnb assume um papel social de extrema importância na sociedade. Desde o início do projeto, estima-se que sua comunidade coletiva doou 17 mil noites para os necessitados.