Black Friday
Imagem: Diário de Goiás (Reprodução)

A cada ano, a Black Friday Brasileira se torna cada vez mais popular e “realista”. Neste ano, poucas fraudes e preços falsos foram detectados, mostrando que os lojistas estão realmente fazendo jus ao propósito do fim de semana de descontos.

No entanto, a Black Friday deste ano decepcionou os consumidores Brasileiros. Em diversos sites, nós encontramos diversos produtos que, há três anos atrás estavam com o preço oficial até mais barato do que as promoções da Black Friday. E isso não é diretamente culpa dos lojistas.

Crise x Impostos x Inflação

Devido à crise, os impostos subiram e a inflação tomou conta no preço final dos produtos. Em 2015, por exemplo, já foi possível comprar até 2 anos de assinatura da Xbox Live por apenas R$170.

Neste ano, em promoção da Black Friday, nós encontramos a assinatura de 1 ano pelo preço de R$129,99 no Submarino.

Lei vai permitir que empresas tomem posse de equipamentos abandonados em assistências técnicas

Ofertas “fantasma”

Outro problema grave e ainda persistente nas promoções de Black Friday, são as ofertas fantasma de produtos e seu preço de lançamento.

Para tornar o desconto visivelmente mais atrativo, empresas utilizam os preços de laçamento de produtos (ou até mesmo um valor maior) ao invés do preço que ele estava sendo vendido anteriormente.

Black Friday
Imagem: (Reprodução Extra). Desconto “fantasma” em produto que custa 3.799,00 (versão de 128GB) em loja oficial da Samsung.

No exemplo acima, acessado neste domingo (26), a loja Extra anuncia um Galaxy S7 Edge Black Piano com 36% de desconto. O mesmo smartphone na versão de 128GB, custa R$3,799 na loja oficial da Samsung. Existe sim o desconto, no entanto, o consumidor acaba acreditando que o valor do aparelho decaiu 36%.

E o que é preciso para melhorar a Black Friday no próximo ano?

Para que mudanças ocorram, é preciso que o consumidor detecte tais abusos e reclame juntamente ao Procon, informando os problemas pertinentes e que ainda possam enganar o consumidor.

Um outra alternativa, é relatar os erros para as lojas participantes. No exemplo acima, pode ter ocorrido um erro de logística ao indicar o preço do produto. Mesmo assim, a empresa continua errada, principalmente se os preços forem controlados de forma manual.

E você!? Encontrou problemas, fraudes e enganações nesta Black Friday? Vamos ficar atentos juntos. Relate suas experiências através dos comentários.

1