Uber

Enquanto o Brasil continua em crise política e financeira grave, os deputados estão pensando em derrubar o Uber, em todo o território nacional.

Foi aprovado nesta terça-feira (04), o texto-base para regulamentar serviços de táxi como o Uber e Easy Taxi. As novas regras põe em risco os serviços dos aplicativos, uma vez que, será necessário regulamentação dos mesmos, aplicação de impostos e até mesmo o risco de proibição em território nacional.

Mas por que o Uber pode sair do país?

O texto-base que sofreu modificações, e caso seja aprovado, obriga que empresas como o Uber a sair do setor privado, isto é, o transporte individual de passageiros no Brasil teria que ser feito somente através do setor público, como funciona com os taxistas.

Com a medida, os taxistas do Uber teriam de pedir autorização para às prefeituras, pagar impostos e taxas para operação, caso contrário, não poderão rodar nas grandes cidades, tornando assim inviável para o Uber continuar operando no Brasil.

“Como a emenda tira a parte que diz que é uma atividade privada, transforma em pública. Atividade pública precisa de concessão. Se os municípios não têm legislação montada, você inviabiliza”, disse o relator da matéria, deputado Daniel Coelho (PSDB-PE).

Texto ainda precisa sofrer modificações antes de ir para o Senado

Até o momento, as novas regras ainda não estão valendo. O texto ainda sofrerá modificações em novas seções da Câmara dos que não escutam a população – digo, dos deputados.

Depois de novas modificações, o projeto segue para o Senado, onde também ocorrerão sessões de votação. Caso aprovado, o projeto segue até o presidente Michel Temer.

Taxistas comemoram

Segundo o EXTRA, um grupo de taxistas se reuniu no Centro do Rio na noite desta terça-feira para comemorar a aprovação de uma emenda que pode impedir o funcionamento de aplicativos de transporte como o Uber.

Após realizar uma concentração ao lado do Terreirão do Samba, na Rua Benedito Hipólito, os motoristas seguiram para a Avenida Presidente Vargas. A intenção é ir até a Cinelândia.

Os taxistas, que chegaram a soltar fogos, gritam palavras de ordem contra o Uber e outros aplicativos, como o 99 e o Easy. Um deles incitava os outros a “lotar Brasília” para cobrar os direitos da categoria.

11