O Whatsapp é atualmente o aplicativo de mensagens instantâneas mais popular do mundo, já bateu o recorde de 64 bilhões de mensagens trocadas em um dia e tem 900 milhões de usuários ativos em todo o mundo. O aplicativo foi comprado recentemente pelo Facebook por incríveis US$ 22 bilhões e cobrava uma taxa anual de US$ 1 para renovação da utilização do aplicativo. Mas.. Jan Koum, presidente-executivo do aplicativo e um dos criadores, revelou hoje durante a conferência Digital-Life-Design, que acontece na cidade de Munique na Alemanha, que o aplicativo Whatsapp não irá mais cobrar a taxa para renovação anual do aplicativo.

“Conforme crescemos, descobrimos que essa abordagem não funcionou bem. Muitos usuários do WhatsApp não têm cartão de débito ou crédito e ficavam preocupados em perder acesso a seus amigos e família após seu primeiro ano. Nós não queremos que ninguém tenha sua comunicação cortada por causa de um problema de cartão de crédito.”

O executivo ainda afirmou que mesmo com a retirada da taxa de renovação, não veremos publicidade e nem spam de anunciantes no aplicativo e que a empresa buscará soluções para unir pessoas e negócios.

“Começando este ano, nós iremos testar ferramentas que permitam usar o WhatsApp para se comunicar com empresas e organizações. Isso pode significar falar com seus banco sobre se uma transação recente é fraudulenta ou com uma empresa aérea sobre um voo atrasado”

O presidente ainda deixou claro que o Whatsapp pode ser o meio mais fácil para reunir ligações, mensagens e até mesmo novas ferramentas em um único aplicativo

“Nós todos recebemos essas mensagens em qualquer lugar hoje – por meio de mensagens e ligações –, então queremos testar novas ferramentas para que isso seja mais fácil de fazer pelo WhatsApp.”

A notícia pode agradar muita gente, mas o que não é novidade para ninguém é que, mesmo com a taxa, o Whatsapp já fazia a renovação automaticamente para todos os usuários, mesmo sem o pagamento da renovação, o que não mudará muito para seus utilizadores.