limite de banda larga

Limite de Banda Larga fixa

As operadoras Vivo, Net e Oi anunciaram recentemente que farão reduções e cortes nos planos de banda larga fixa ADSL em todo o país, e com isso, as operadores nem se quer trataram de ouvir a opinião de seus clientes, o que difere no convívio de Empresa e Cliente, já que a medida gerou revolta por parte dos usuários e também por parte do Ministério Público Federal, que quer barrar a medida alegando ser algo totalmente injusto contra serviços como Youtube e Netflix.

Nosso editorial correu atrás de alguns clientes dessas operadoras para saber qual a opinião deles, e o resultado? Nenhum dos clientes entrevistados aprovaram a medida, o que mostra o quanto as operadoras “se importam” [sendo irônico] com o que o cliente realmente necessita.

Raquel Costa, de Sete Lagoas – MG afirmou;

limite de banda larga vivo, net e oi: clientes opinam sobre limite de banda larga fixa
Instagram @raquel_costa22 – Reprodução

“Nós somos os clientes, elas são ‘a empresa’, sem nós, elas não existem. Não podemos nos calar a este absurdo, a internet tem que ser livre, independente de quem usa menos ou quem usa mais, isso não importa, é apenas mais um dos motivos para ‘arrancar’ o dinheiro das pessoas, absurdo! ‘Elas’ [retorna falando sobre as operadoras] não podem se esquecer de que somos nós os clientes que merecemos qualidade e serviços justos, se não elas simplesmente não vivem.” – concluiu Raquel, entrevistada pelo TecStudio.

 

Juliana Lerguin, também de Sete Lagoas – MG afirmou;

limite de banda larga vivo, net e oi: clientes opinam sobre limite de banda larga fixa
Instagram @julianalerguin – Reprodução

“Eu só queria ser livre na internet, assistir Netflix e ver vídeos no Youtube em paz, usar o que eu tenho direito de usar e ser livre quando eu quero ser. As operadoras não tem esse direito, isso não é justo. Estamos retrocedendo ao invés de avançar, cadê a Anatel que diz defender o consumidor e aprova uma palhaçada dessas?” – concluiu Juliana, entrevistada pelo TecStudio.

 

 

 

É notável a insatisfação do consumidor, já que em diversos sites que noticiaram o ocorrido, pessoas comentam sobre o “absurdo” imposto por operadoras de internet no país. Agora, é esperar para que o Ministério Público Federal consiga de fato barrar a nova modalidade de cobrança de internet, e que ele esteja de fato do lado da população.