iPhone na mira da polícia americana

A Apple está na mira da polícia Americana, isso por que a empresa presa pela privacidade de seus usuários. Recentemente, a Apple recebeu uma ordem Judicial para desbloquear um iPhone de um suspeito de terrorismo em Dezembro de 2015, São Bernadinho – Califórnia. A empresa pediu para a ordem ser revogada, e a empresa pode virar réu em tribunal.

Agora, a polícia Americana revelou que criminosos estão trocando telefones básicos por iPhone, e estão chamando o dispositivo da Apple de “dom de Deus”, segundo ligações interceptadas, o que aponta um documento da Federal Law Enforcement Officers Association. O nome dado aos criminosos é devido a sua criptografia que dificulta o trabalho de autoridades no combate ao crime.

No caso de São Bernardinho, empresas como Microsoft, Google e Facebook estão a favor da Apple e prezam pela privacidade do usuário.

Mesmo em ampla concorrência pelo mercado de smartphones, Apple, Google e Microsoft se mostram unidas em uma mesma causa. Com isso, diversas outras empresas concorrentes estão do lado do FBI.

Devemos lembrar que a Apple decidiu proteger a privacidade do usuário e que já divulgou informações para o FBI, mas não aceitou liberar o desbloqueio do aparelho. Segundo a Apple, isso poderia colocar em risco toda a segurança do sistema, se caso o sistema de desbloqueio caísse em mãos erradas.

Terrorismo é algo muito sério, e este é um caso extremamente cuidadoso. De um lado, o combate ao terrorismo e do outro, o combate é para manter a segurança e privacidade de usuários. Neste caso, a Apple não está errada em proteger os dados do usuário, já que ao vender seus smartphones, a empresa não sabe se quem vai comprá-lo é de fato um usuário comum, um empresário ou até mesmo criminosos.

Errado mesmo são criminosos terem acesso a esse tipo de tecnologia.

FONTE: REUTERS