A AbinAgência Brasileira de Inteligência confirmou que um tweet publicado por um integrante do Estado Islâmico ameaçando o Brasil de ser o próximo alvo de ataques terroristas é verídico. Luiz Alberto Sallaberry, diretor do Departamento de Contraterrorismo da Abin foi quem confirmou a informação.

Em uma apresentação sobre ameaças terroristas aos Jogos Olímpicos Rio 2016, realizada na Feira Internacional de Segurança Pública e Corporativa nesta semana, o diretor da Agência Brasileira de Inteligência afirmou que a conta com as declarações é do francês Maxime Hauchard, ligado ao Estado Islâmico, e foi confirmada em novembro de 2015 pela Abin, pouco depois do atentado em uma casa de shows de Paris, que deixou centenas de feridos e mortos.

A Abin identificou também que existem ameças contra o revezamento da tocha olímpica que vai passar por diversas cidades Brasileiras. A Agência informou em uma publicação em seu site oficial, que está repassando informações sobre o grau de risco de ameaças para cada uma das cidades envolvidas.

E agora?

Todos sabemos que o Estado Islâmico age com certa neutralidade ao praticar seus atentados terroristas. Geralmente, o grupo de islamistas preferem lugares onde podem ‘mostrar’ ao mundo a sua brutalidade ao matar pessoas inocentes em prol de sua idealidade, e certamente escolhem dias em que nada parece acontecer, onde existe um aglomerado de pessoas e principalmente atrações turísticas ou serviços de grande movimentação de pessoas, como aconteceu em um dos recentes atentados cometidos pelo grupo, no aeroporto de Bruxelas.

Nós Brasileiros nos perguntamos, mas por que o Brasil? O Estado Islâmico, ao publicar o tweet para ameaçar o Brasil de ser o próximo a receber atentados chamou o Brasil de “País de merda”, e essa foi a justificativa para isso.

Não precisamos pensar muito para chegar na ideia de que o Brasil é o centro das atenções no momento. O país recentemente sediou uma Copa do Mundo, e neste ano de 2016, sediará o maior evento esportivo do planeta, as Olimpíadas do Rio 2016. Com todo esses eventos, as atenções estão voltadas para o Brasil, e o Estado Islâmico provavelmente quer aproveitar isso para mostrar sua ‘força’.

O que nós Brasileiros devemos evitar para não depararmos com atentados?

O primeiro passo para evitar sermos surpreendidos com possíveis atentados terroristas, é não frequentar lugares com aglomerado de pessoas, principalmente em grandes capitais do país, como São Paulo, BrasíliaRio de Janeiro e Belo Horizonte. O alerta de atentados merece uma atenção maior no Rio de Janeiro, que é a cidade brasileira mais conhecida no mundo, e que sediará os Jogos Olímpicos.

Monumentos como o Cristo Redentor precisam de uma segurança reforçada, pelo menos até que os jogos passem e o clima de tenção seja menor. O motivo é o fato de que o Cristo Redentor é muito visitado por turistas estrangeiros e é um palco ‘rico’ para ações de terroristas, devido a popularidade mundial do monumento.

E a segurança? Como está?

O Brasil tem potencial para garantir a segurança contra terrorismo, pelo menos nas Olimpíadas. Somente no evento, serão cerca de 85 mil agentes de segurança para impedir ações inesperadas e garantir a proteção de quem vai assistir aos jogos e frequentar espaços públicos da cidade. Além disso, militares do EUA também virão para o Brasil para ajudar na segurança contra o terrorismo.

O grande problema é que antes e após as Olimpíadas não sabemos como os serviços de inteligência vão praticar o impedimento de possíveis ações terroristas no país. O que de fato devemos fazer é evitar lugares onde isso provavelmente possa ocorrer e torcer para que o Brasil não seja palco do terrorismo do Estado Islâmico.