A mais conceituada marca de câmeras de ação do mercado vem sofrendo com baixo lucro em sua divisão de drones, batizado de “Karma”. A companhia estima demitir entre 200 e 300 funcionários neste ano “com o objetivo de alinhar os recursos com as demandas do negócio”.

O maior problema enfrentado pela GoPro é a grande segmentação de Drones da Dji, além dos vários modelos chineses de baixo custo que apareceram no mercado, fazendo com que os consumidores não enxerguem as inovações da GoPro e acabem recorrendo somente à Dji para casos profissionais – e para drones de marcas chinesas e baixo custo, para uso recreativo.

Karma
Imagem: Reprodução Drone Karma, da GoPro.

Dificuldades também no setor de Câmeras de ação

Não é só o setor de Drones que está dificultando o mercado para a GoPro. A companhia também vem enfrentando queda nas vendas, devido ao avanço de câmeras chinesas de alta qualidade e, também, das câmeras de smartphones e suas funções, tornando cada vez mais inviável o uso de câmeras de ação.

Entre 2016 e 2017, mais de 350 funcionários foram demitidos da companhia.