Microsoft

A Microsoft anunciou nas últimas horas o que já era previsto; A Gigante de Redmond não vai mais ‘brigar’ no setor de celulares – o setor que mais cresceu nos últimos anos.

Terry Myerson, vice-presidente da divisão Windows e Dispositivos, explica que o Windows 10 faz sucesso em PCs e no Xbox, não em smartphones;  “o nosso sucesso em celulares foi limitado a empresas que valorizam o nosso compromisso com a segurança, gerenciabilidade e Continuum, e com os consumidores que valorizam o mesmo. Assim, temos de ser mais focados em nossos esforços de hardware de celular.” – explicou Terry Myerson em um e-mail interno para funcionários da companhia que anunciou mais demissões na equipe do setor mobile da empresa – acabando completamente com quase todos os funcionários que ainda restavam da Nokia, adquirida pela Microsoft.

Ainda no comunicado, Myerson deixa claro que a Microsoft continuará dando suporte aos smartphones já lançados pela companhia e de outras fabricantes. No entanto, não espere um smartphone da Microsoft tão cedo. O foco estará em “abraçar outras plataformas móveis”, como iOS e Android, pois “independentemente da escolha de celular de uma pessoa, queremos que todos sejam capazes de experimentar o que a Microsoft tem para lhes oferecer”.

A presença do Windows em smartphones despencou para 0,7%, segundo a Gartner: foram 2,4 milhões de dispositivos no primeiro trimestre, mesma quantidade de Androids vendida por dia, em média. Dado que foram vendidos 2,3 milhões de smartphones Lumia, isso significa que apenas 100 mil unidades são das parceiras como Acer e Alcatel. A Microsoft quer dar espaço para outras fabricantes apostarem no Windows 10 Mobile.

Myerson ainda deixa um pouco de esperança para quem espera por um “Surface Phone”, no entanto: “estamos reduzindo nossa presença, mas não estamos fora!”.

Com a Microsoft fora, Windows 10 Mobile não resistirá

Com a saída da Microsoft do cenário de smartphones, a companhia claramente demonstra desinteresse em seu próprio sistema mobile. Se a dona do próprio sistema se mostra desinteressada em seu próprio serviço, dificilmente outras fabricantes vão apostar suas fichas no Windows 10 Mobile.

Com uma analise amplamente criteriosa, é possível perceber que a Microsoft acaba de matar o seu próprio setor de smartphones, que vinha crescendo muito entre 2013 e 2014. Ao retirar smartphones das prateleiras e vender fábricas por todo o mundo, a Microsoft condenou o seu próprio fracasso.

1754