A Intel publicou uma longa publicação de blog nesta quarta-feira (8), promovendo o sucesso e a evolução do seu microprocessador x86 de 40 anos – aquele que alimentou o primeiro computador pessoal da IBM em 1978 e ainda elepa a maioria das PCs e laptops. Mas não foi apenas um passeio pela lane da memória. A Intel terminou a publicação com uma lembrança de que não tolerará a violação do seu portfólio de patentes, incluindo as que envolvem o x86.

“Houve relatos de que algumas empresas podem tentar imitar o ISA X86, propriedade da Intel, sem a autorização da mesma… esperamos que outras empresas continuem a respeitar os direitos de propriedade intelectual da Intel”.

Entre as linhas: Este é um tiro na curva da Intel. A empresa não licencia amplamente suas tecnologias x86 além de alguns acordos (AMD e Via Technologies), e parece estar preocupado que os esforços planejados para imitar sua tecnologia infrinjam inevitavelmente sua propriedade intelectual.

Embora não tenha sido mencionado pelo nome na postagem da Intel – e um porta-voz se recusou a nomear empresas específicas – a Microsoft e a Qualcomm anunciaram planos para uma versão do Windows 10 no Snapdragon 835 da Qualcomm que usa emulação para executar aplicativos mais antigos projetados para máquinas Windows com base em x86.

A Intel já segmentou aqueles que imitam seu conjunto de instruções x86, mais notavelmente um arranque de fichas bem chamado, chamado Transmeta, que visava assumir a Intel e a AMD em laptops no início dos anos 2000.

Demonstre uma reação nesta publicação
Curti Amei Haha Uau! Triste Grr!
1
COMPARTILHAR

Graduando em Comunicação Social- Jornalismo. Vejo no meio web a forma mais compacta e ao mesmo tempo divertida de fazer jornalismo. Gosto de curtir cada momento da vida.