Microsoft

Microsoft e o Windows 10 Mobile

A Microsoft lançou no dia 17 de março a atualização oficial do Windows 10 Mobile, só que para dispositivos selecionados, e todos eles com mais de 1GB de memória RAM, o que deixou muitos usuários desapontados. Aparelhos com 1GB e até 2GB de RAM como os Lumias 920, 925, 820, 1020 e outros, também não receberam a atualização.

Pouco depois de dar a largada oficial da atualização para um gama de dispositivos, a Microsoft veio a público através do twitter oficial o Windows Insider, informando que aparelhos com 512 MB de RAm não receberão o Windows 10 Mobile, e que segundo Gabriel Aul – Engenheiro de software responsável pelo programa Insider, se trata do fraco desempenho do sistema nos aparelhos.

Promessas feitas e promessas não cumpridas

Muitos usuários estão lotando às redes sociais da empresa com suas lamentações. Muitos revelam “Eu comprei esse aparelho por que ele receberia a atualização, confiei na própria empresa” – afirma um usuário em um grupo no Facebook. Já outros também publicaram, “Indiquei o Windows Phone para muitos, dizendo que ele seria atualizado, que a Microsoft sempre da atenção ao seus usuários e que o aparelho receberia o Windows 10 Mobile”.

A Microsoft, assim que iniciou o processo de ciclos do Windows 10 Mobile através do Windows Insider, em Novembro de 2014, afirmou no perfil oficial da linha Lumia no Twitter que todos os aparelhos receberiam o Windows 10 Mobile assim que lançado, o que deixou usuários contentes e bastante ansiosos.

Microsoft 'promessas' do windows 10 mobile afasta usuários da microsoft
Imagem: Reprodução – Phone Arena publicada em 2014

No ano passado, a empresa também anunciou que o Windows 10 Mobile ficaria pronto até o final do ano de 2015, o que de fato não aconteceu.

Mas por que prometer algo que não estava pronto e sim no início?

Um projeto, quando planejado visa alcançar metas, e uma dessas metas era fazer com que todos os aparelhos com o Windows Phone 8.1 seriam de fato atualizados para o Windows 10 Mobile.

Assim como um projeto tem suas metas, ele pode obter falhas. Vamos nos colocar no lugar da Microsoft. Desenvolver um sistema e vários aplicativos novos, que são até o triplo do tamanho e poder de processamento de dispositivos antigos que poderiam receber a atualização – o desafio é altamente preciso, e aos olhos da empresa, poderia dar certo, mas foi o que de fato não aconteceu, seja por não alcançar este objetivo, ou por não satisfazê-lo da forma como deveria.

Mesmo com esse tipo de “desculpa”, a empresa ainda está errada em prometer aos usuários algo que ainda estava sendo planejado. As pessoas trabalham com emoções, e não é por que se trata de um “sistema” que isso seria diferente. Todos querem ver diferenças, testar coisas novas, e poder obter isso sem pagar mais, e a Microsoft mexeu com esse lado de seus fãs, e por isso resultou em tantas críticas, tantos desapontamentos que estão fazendo vários deles trocarem de sistema, já que esperaram tanto e no final receberam a notícia de que nada valeu toda a espera e ansiedade por algo totalmente novo e “construtivo”.

Segundo dados do Adduplex, relatados pelo próprio fundador da empresa, cerca de 50% dos usuários não receberão o Windows 10 Mobile, sejam eles por obterem dispositivos com 512 MB de RAM e também por terem aparelhos “premium” como o Lumia 1020 e Lumia 925, que era dado como “certeza” para receber a atualização.

Em 2015, a Microsoft havia batido o número de 100 milhões de Windows Phone vendidos, o que revela que cerca de 50 milhões ficarão de fato sem receber o Windows 10 Mobile, o que tira parcialmente o crédito de “empresa do bem”, quando falamos sobre dar suporte aos aparelhos.

Ainda não sabemos o final dessa história, mas ao que tudo indica, a Microsoft não vai mudar sua decisão, o que é muito triste para muitos usuários, já que nem os modelos mais novos da Microsoft embarcaram no Brasil, e a empresa já mostrou um certo descuido com o país recentemente, ao anunciar que vendeu a fábrica da Nokia em Manaus, fechará cerca de 27 lojas e quiosques no país e que está prestes a fechar uma das melhores e mais importantes instituições de ensino do país, a Fundação Nokia, algo que até então, foi proibido pelo Ministério Público Federal do Amazonas que obrigará a empresa a manter a fundação.

Com tudo isso, devemos esperar com que a Microsoft se pronuncie com mais detalhes sobre os ocorridos para acalmar um pouco os usuários, e quem sabe talvez repense em sua atitude em relação aos aparelhos que não foram atualizados. Devemos lembrar que a empresa também havia revelado que esses aparelhos seriam atualizados, mas receberiam um versão com menos recursos do Windows 10, mas nem isso foi feito pela empresa.