A PSafe, empresa brasileira líder em segurança e performance mobile no país, anuncia o lançamento oficial de um escritório no principal polo de inovação em tecnologia do mundo, o Vale do Silício, nos Estados Unidos, local que abriga empresas como a Apple, Google, Facebook, Intel LG, Netflix e muitas outras. A unidade receberá uma equipe composta, inicialmente, por 15 colaboradores da empresa que ficarão alocados no país.

Para iniciar oficialmente suas operações em território norte-americano, serão investidos cerca de US$ 20 milhões nos próximos 12 meses, sendo este valor destinado também a ações de marketing, formação de equipe e comunicação com o público local, além da adaptação do principal produto da companhia, o aplicativo PSafe TOTAL, já disponível em língua inglesa.

“Esse é um momento muito importante para a PSafe. Esse movimento na contramão da crise, de uma empresa brasileira ingressando no mercado norte-americano, é resultado do enorme sucesso da PSafe nestes cinco anos de vida. Desde o início de 2016, já estávamos oferecendo nosso app para os usuários de Android nos Estados Unidos, mas a decisão de ter uma filial no coração da tecnologia mundial é o grande passo que marca nossa história”, afirma Marco DeMello, CEO da PSafe. “Apesar dos Estados Unidos serem um mercado com uma cultura mobile maior que a dos brasileiros, uma recente pesquisa que fizemos identificou que 60% dos usuários de smartphone Android no país ainda estão vulneráveis, pois não utilizam mecanismos de segurança em seus celulares. Isso significa que temos um enorme potencial a ser atingido no país. Queremos democratizar o acesso à segurança virtual, promovendo uma navegação mais segura para os usuários de smartphones”, completa o executivo.

A chegada aos Estados Unidos representa o segundo movimento internacional da companhia que, em outubro de 2015, abriu escritório no segundo maior mercado de telecomunicações da América Latina, o México. A operação de ampliação para o mercado mexicano permitiu que a PSafe conquistasse, além do público local, mais de 3 milhões de usuários de maneira orgânica nos Estados Unidos, devido à grande influência latina no país.