Pela primeira vez em uma edição do Rock in Rio, a maioria absoluta do público dos shows virá de outros pontos do país. Segundo Roberto Medina, apenas 36% do público do Rock in Rio 2017 é Carioca.

Em entrevista para o “Extra”, Roberto Medina, presidente do Rock in Rio, reafirmou o sucesso nas vendas de ingressos para o evento neste ano. Medina, ao falar sobre a grave situação econômica do Rio de Janeiro, afirmou que as vendas de ingressos foram muito bem, entretanto, a grave crise do Rio de Janeiro o incomoda, por que o estado deveria investir mais em Turismo e em Segurança.

O público do Rock in Rio ‘mudou’

No Rock in Rio de 1985, o público Carioca ocupava 90% das vendas de ingressos. Neste ano, o público Carioca foi minoria, apenas uma estimativa de 252.000 ingressos foram comprados por Cariocas, cerca de 36%. Enquanto os outros 448.000 ingressos foram comprados por pessoas que não moram no Rio, e que virão de várias regiões do Brasil e do mundo.

Segundo Medina, o principal influenciador disso é a crise econômica do Estado. Outro ponto que justificam a mudança, é que o Rock in Rio se torna cada vez mais um evento mundialmente conhecido, resultando em mais pessoas do Brasil e do Mundo, afinal, o Rock in Rio é considerado o maior evento de música do planeta.

Minas Gerais, São Paulo e Brasília lideram compra de ingressos

Em 2015, foram 55% de ingressos vendidos para Cariocas. Neste ano foram apenas 36% dos ingressos vendidos para os moradores do estado. Segundo Medina, o Rock in Rio está vendendo muito mais bilhetes, mas a maior parte do público está vindo de Minas Gerais, São Paulo e Brasília.

Medina revela dicas para que o Governo do Rio saia da crise

Roberto Medina faz parte de um importante conselho de empresários do Estado. Perguntado sobre o que ele pensa em relação a questão do turismo na cidade do Rio e o momento de crise, Medina revelou uma sugestão para o Prefeito do Rio;

Primeiro, precisamos dizer que o Rio tem, hoje, cerca de 30 mil quartos de hotéis vazios. Mas se pensarmos, cada quarto de hotel ocupado emprega duas pessoas. E esses trabalhadores, em sua maioria, ou vêm da Zona Oeste ou das áreas mais pobres da cidade. Então, quem ganha com isso, claramente, é o povo que tem menos dinheiro. O segundo ponto é que o Rio está pronto para faturar. É preciso apenas passar um batom na cidade, entrar com um plano de segurança e ser grande como o Rio é. Tem que ter festa todo dia na cidade. Os governantes devem entender que essa é a nossa vocação. Turismo é a salvação do Rio.

Rock in Rio 2017

O maior festival de música do planeta acontece no Rio de Janeiro, nos dias 15, 16, 17, 21, 22, 23 e 24 de Setembro.

Passarão pelo palco mundo, estrelas como Ivete Sangalo, Lady Gaga, Fergie, Shawn Mendes, Maroon 5, Justin Timberlake, Bon Jovi, Aerosmith, Red Hot Chilli Peppers, Guns N’ Roses, The Who, Capital Inicial, Skank, Frejat, e muitas, muitas outras atrações nos vários palcos do evento. Você pode conferir a line-up completa aqui.

Apesar da crise no Rio de Janeiro, bastou apenas 55 minutos para que o dia 16 esgotasse todos os 100.000 ingressos colocados à venda. Logo em seguida, aos 57 minutos após o início oficial, o dia 24, que tem Red Hot Chilli Peppers, também esgotou todos os ingressos.

Fonte: Extra & Imagens: Rock in Rio / Vídeo de reprodução: Youtube

Demonstre uma reação nesta publicação
Curti Amei Haha Uau! Triste Grr!
22
COMPARTILHAR
Técnico em Informática e fundador do TecStudio. Apaixonado por astronomia, ciência, tecnologia, games, séries, cinema, música e arte. Estou no Instagram @phvictorr e em outras redes sociais.