Floresta Amazônica
Imagem: Reprodução/Digital Trends

Um projeto de uma Startup Estadunidense está ajudando a salvar a floresta Amazônica contra o desmatamento, utilizando smartphones Android antigos. O projeto ganhou destaque na página de pesquisa do Google neste sábado.

A Rainforest Connection – Conexão de floresta tropical, em português – é um projeto desenvolvido por uma Startup sediada em São Francisco, estado da Califórnia, nos EUA, mas com atuação no Brasil e em outros países da América do Sul, como o Peru.

Fundada em 2014, a startup ganhou notoriedade na imprensa em todo o mundo ao desenvolver um projeto para reduzir o desmatamento na floresta Amazônica e em outras florestas tropicais, utilizando smartphones Android antigos. Com a ajuda de comunidades indígenas, o projeto se torna “independente” e denúncia, através de captação de áudio, atividades ilegais de desmatamento em áreas onde os dispositivos estão instalados.

O desmatamento ilegal é uma atividade que consiste em “limpar” determinadas áreas para captação de matéria prima, como a madeira. O desmatamento é uma das principais causas da mudança climática. Segundo a ONU, até 90% da extração de madeira nas florestas tropicais é ilegal.

A razão pela qual começamos com o foco em parar a extração ilegal de madeira é porque, em alguns casos, vimos em primeira mão que, se você pode proteger as árvores, acaba protegendo todo o resto.

“O sistema de monitoramento “RFCx” oferece aos nossos parceiros a oportunidade de proteger as principais áreas de floresta tropical e responder a alertas em tempo real, enquanto compartilha grandes quantidades de dados do ecossistema que ajudam a negociar maiores proteções nessas áreas. Em alguns casos, proteger o perímetro de uma floresta tropical pode, na verdade, significar proteger tudo atrás dela.”

O projeto usa um telefone celular, no alto de árvores, que fica acoplado em células solares, anexa também em um microfone extra. Com isso, o dispositivo pode detectar os sons de motosserras há uma distância aproximada de 1,60 km².

Floresta Amazônica
Imagem: Reprodução/Digital Trends
Floresta Amazônica
Imagem: Reprodução/Digital Trends – Na imagem, o celular fica ao meio, as placas solares ficam ao redor do aparelho e o microfone fica logo abaixo.

Algumas aldeias indígenas participam do projeto. A comunidade indígena “Tembé“, ajuda a denunciar sempre que identificam sons de motosserras detectados pelo sistema. Além disso, os próprios índios aprenderam como fazer a manutenção dos dispositivos, facilitando o trabalho da equipe americana.

“O grande marco na minha vida foi aos 8 anos, quando fui fazer a primeira inspeção [da floresta]. Naquela época, ouvíamos muito sobre os madeireiros retirando madeira da nossa terra. Eu fiquei indignado de ver as pessoas roubando madeira, [por isso] nos mobilizamos.”– Cacique Naldo Tembé

Os indígenas da tribo Tembé vivem em uma área de 2.800 km² de floresta tropical no norte do Brasil. Mais de 30% do território deles foi desmatado por atividades de pecuária, queimadas e exploração ilegal de madeira.

As mudanças climáticas e a Floresta Amazônica

A perda de florestas não só prejudica a vida selvagem, incluindo muitas espécies que não vivem em nenhum outro lugar, mas também contribui muito para as emissões de gases do efeito estufa que atiçam as mudanças climáticas , respondendo por cerca de 17% do total anual do mundo.

A floresta Amazônica é a maior floresta do planeta. Nela, existem várias espécies de plantas e animais que não existem em outras regiões do planeta. Além disso, a floresta ajuda a equilibrar todo o globo terrestre. Com a degradação dela, o aquecimento global aumenta cada vez mais.

O vulcão mais antigo do mundo fica no Brasil