Já existe quem considere uma nova “corrida espacial”. Com o avanço do aquecimento global e saturação dos recursos naturais, é cada vez mais evidente a necessidade de colonizar outro planeta, para garantir a vivência da espécie humana.

Diante ao exposto, empresas como a Stratolaunch Systems e SpaceX estão investindo bilhões de dólares para criar inovações tecnológicas que possam alcançar o espaço levando seres humanos.

Uma dessas inovações é o avião “Stratolaunch“, desenvolvido especificamente para lançar foguetes ao espaço e reduzir os custos no lançamentos de veículos orbitais.

A técnica a ser adotada pela empresa, cujo fundador é Paul Allen, ex-sócio da Microsoft, é levar o artefato entre as duas sessões estruturais até cerca de 30 mil pés (algo como 10 mil metros) onde libera o foguete para que ele acione seus propulsores e siga rumo ao espaço, resultando em economia de combustível em relação aos lançamentos a partir do solo. Não é algo novo, mas nunca tentado numa escala tão imensa.

Por essa razão, o Stratolaunch poderá transportar cargas semelhantes ao peso do que leva o Antonov An-225, porém, com um volume muito maior por não ter as limitações do compartimento de carga.

Stratolaunch stratolaunch
Foto: APRIL KELLER AFP

O teste foi realizado na última quarta-feira (28), no aeroporto de Mojave, nos Estados Unidos. Segundo o fabricante, a Stratolaunch Systems, durante o teste na pista a aeronave alcançou uma velocidade de 74 km/h. Esta é a primeira preparação para o voo inaugural do avião, que deve acontecer entre o final de 2019 e início de 2020, segundo o Airway.