A loja online da Amazon no Brasil está crescendo rapidamente, é o que aponta um relatório da SimilarWeb. Quando inciada as atividades de vendas de produtos e marketplace no Brasil, a Amazon tinha cerca de 20 milhões de acessos mensais.

Entretanto, de acordo com o relatório, esse número foi dobrado nos últimos meses. Entre outubro de 2018 e novembro de 2019, o site pulou de 31 para 44 milhões de acessos contabilizados.

No início deste ano, no mês de janeiro, a Amazon apresentou um pico de audiência de 51 milhões de usuários.

amazon
Imagem: Reprodução SimilarWeb

Amazon alfineta concorrência

Em tão pouco tempo de atividade no Brasil, a Amazon começa a alfinetar a concorrência.

O e-commerce brasileiro cresceu muito nos últimos anos e há espaço para todos, no entanto, com os preços praticados pela Amazon, o nome e a facilidade de compra, o consumidor pode acabar escolhendo a companhia para finalizar seus desejos de consumo.

Para se ter uma ideia, a Americanas, uma das principais marcas presentes no e-commerce do país, tem cerca de 125 milhões de acessos mensais e ocupa a 21ª posição do ranking de lojas online no mundo, segundo dados da SimilarWeb.

Já a Amazon, com tão pouco tempo de atividade no Brasil, ocupa o 33º lugar.

Considerando a quantidade de acessos do maior marketplace da América Latina, o Mercado Livre, a Amazon ainda fica muito atrás. No entanto, como a empresa vem praticando preços e políticas de frete com valores baixos, o Mercado Livre pode sentir o crescimento da Amazon com redução nas vendas.

Isso pode se considerar, uma vez que o Mercado Livre vem aumentando significavelmente o valor dos preços de frete e também das taxas para os vendedores. Como alternativa, é comum que clientes e contribuidores procurem outras plataformas.

No mundo, o Mercado Livre ocupa a 10ª posição de maior loja de comércio online do mundo. Em primeiro lugar, está a Amazon norte-americana e em segundo, o Ebay.