Carnaval
Foto: Jornal O Globo

Os desfiles das escolas de samba chamam a atenção não somente pelo samba, suas fantasias e todas as cores e luzes estampadas na avenida. O que muita gente percebe, são as tecnologias utilizadas para deixar o desfile mais brilhante e curioso, como o da União da Ilha do Governador, escola que desfilou no grupo especial do Rio e apresentou um homem sob um hoverboard, voando na Marques de Sapucaí.

Essas tecnologias muitas vezes se preenchem nos carros alegóricos que esbanjam luzes, movimentos e shows pirotécnicos envolvendo atores e sambistas.

Mesmo não sendo o foco principal das escolas, apresentar a tecnologia junto ao enredo de samba ficou quase que indispensável. As escolas deste ano mostraram muito o lado social e levantaram questionamentos políticos do Brasil, entretanto, isso não deixou de lado o molejo em contar essas histórias e essas críticas com um show de alegorias.

Com fantasias iluminadas, integrantes desfilam pela Unidos da Tijuca (Foto: Alexandre Durão/G1) Arquivo – 2015

A era hi-tech dos Carnavais

Em 2015, a Salgueiro inovou ao utilizar um ‘cobertor’ de LED na avenida, cobrindo uma das comissões para criar o efeito de um índio que se transforma em Nossa Senhora. Essa fantasia pesava 100kg.

carnaval
Imagem: Reprodução G1/TV Globo

Já a Beija-flor utilizou tecnologia de transmissão sem fio para movimentar motores e modificar as faces de um ‘escudo’ conforme movimento e comando feito à distância, naquele mesmo ano em que a Salgueiro utilizou uma roupa de led.

carnaval
Imagem: Reprodução TV Globo

Toda essa tecnologia aprimora os desfiles e são um atrativo para todos os que assistem aos desfiles das escolas de samba em São Paulo e no Rio de Janeiro.

A ‘majestade’ dos carros alegóricos

Inspira aos olhos enxergar carros alegóricos e seus movimentos. Algo que muito impressiona nos desfiles, é o gigantismo dessas alegorias e a tecnologia utilizada na sua construção.

carnaval
Imagem: Especial BDA
(imagens extraídas de Jorge Luiz Silveira)

A primeira parte para a construção dos carros alegóricos, são os projetos de desenho da arquitetura e engenharia. Neste passo, já é pensado toda a estrutura do carro, considerando seu contexto.

Logo depois, vem o projeto elétrico, que define toda a estrutura de luzes, movimentos e até pirotecnia.

São envolvidos profissionais da área de arquitetura, engenharia elétrica, engenharia mecatrônica, engenharia mecânica, engenharia de segurança, e, dependendo da necessidade da escola, até engenheiros de computação, uma vez que o uso de drones e robôs são cada vez mais pensados na hora de inovar na avenida.

Imagem de destaque: Drone sobrevoa a Sapucaí no desfile da Mocidade Foto: Márcio Alves / Agência O Globo