Instagram
Pile of 3D Instagram Logos

A internet discutiu bastante a decisão do Instagram de ocultar o número de curtidas nas publicações feitas no aplicativo. O Instagram começou a testar a funcionalidade hoje no Brasil e todos os perfis foram afetados. Essa medida pode ser bastante benéfica, tanto para a saúde dos usuários, bem como para diversas questões que envolvem a política e um mercado voltado para gerar curtidas através de bots e perfis de engajamento “fantasma”.

Ilustração: https://twitter.com/control_eff

Em primeiro plano, a questão da saúde mental dos usuários é o principal ponto da mudança. Muitos usuários, por mais que não percebam, vivem em função de engajamento nas redes sociais. Para muitos deles, é honroso superar o número de curtidas de fotos anteriores e atingir o maior número possível de pessoas. Para especialistas, isso pode causar uma dependência das redes sociais e causar impactos no estado emocional do usuário, que além do vício das curtidas, pode desenvolver depressão e ansiedade simplesmente por exigir cada vez mais atenção nas redes sociais em troca de números.

Esse quadro de ansiedade e que certamente pode se transformar em depressão, é cada vez mais visível quando uma pessoa espera muitas curtidas e tem um baixo resultado. Com isso, o usuário começa a questionar o próprio corpo, a aparência e buscar diversas explicações para o baixo engajamento.

A política “queda de braços” perde força

O cenário político hoje se preocupa muito mais com engajamentos do que votos. É clara a necessidade de muitas pessoas públicas utilizarem as redes sociais, sobretudo o Instagram, para se promoverem. Em uma espécie de “queda de braços”, ganha a opinião e o perfil mais seguido, mais curtido e mais engajado.

De certa forma, o engajamento continua, considerando que o envolvimento e as curtidas continuarão ali. No entanto, a necessidade de expor um número maior de curtidas para desmerecer uma outra pessoa pública ou outro perfil é automaticamente sanada com a mudança do Instagram.

Vale lembrar que o Brasil ainda se recupera de um processo eleitoral turbulento, com diversos insultos entre os políticos que buscaram se eleger nos cargos políticos da esfera pública. Grande parte desse processo foi marcado por publicações e engajamento, onde usuários consideravam até mesmo o número de curtidas para promover discórdia nas discussões políticas.

A indústria dos bots e dos perfis fantasmas

Para concluir a ideia de que essa pode ter sido a melhor mudança já feita no Instagram, temos que falar sobre a indústria dos bots e dos perfis fantasmas gerados para likes e engajamento aos usuários que pagam por isso.

Existem centenas de aplicativos e sites especializados em automatizar o Instagram. Muitos deles, sequer fazem o que prometem, que é simplesmente interagir com usuários reais e possíveis potenciais para gerar conversões para empresas e negócios.

Imagem: Reprodução blog.wolfmillionaire.com

Esses serviços utilizam bots que interagem com outras contas utilizando o perfil do usuário. Esses bots curtem, comentam e buscam por utilização de tags que você configura para obter mais curtidas, mais seguires e mais visualizações de perfil. Alguns desses serviços são limpos e completamente confiáveis. No entanto, diversas pessoas utilizam destas ferramentas e até desenvolvem semelhantes para criar um exército de bots capazes de vender curtidas e chamar atenção dos usuários que se preocupam com likes.

Grande parte dessa indústria gera milhões de dólares no mundo todo, por que é feita para apresentar números, mesmo que grande parte deles não sejam reais.

A gente sabe que a medida é boa, ainda mais quando incomoda poderosos e poderosas

A mudança do Instagram incomodou até mesmo a deputada Carla Zambelli, do PSL. Estupidamente, a deputada que defende o liberalismo econômico (menos interferência do Estado, sobretudo no setor privado), criticou a mudança de uma companhia privada (olha, tá cumprindo bem o papel de defensora do liberalismo!). Para Carla, a mudança foi feita pensando em “gorda feminista peluda do cabelo roxo não ficar deprimida ao ver o desempenho da coleguinha na rede.

Sim, isso foi publicado por uma representante do povo, uma deputada federal.

Obviamente, surgiram críticas ao posicionamento da parlamentar e há quem diga que ela agiu – novamente – com quebra de decoro.

Não sabemos se a mudança será definitiva. Ao que tudo indica, ela está nos planos do Instagram e não terá volta. Por enquanto, o Instagram apenas está realizando testes no Brasil e não deve voltar atrás e nem retomar os números de likes das publicações.

A mudança gerou discussões na redes sociais. Mas, na melhor das hipóteses, ela é validamente positivamente e merece elogios. Pode fazer muita diferença até para quem acredita ser uma pequena mudança.