Uber

Depois do caso em Charlottesville, no estado da Virgínia (EUA), onde grupos da extrema direita e antiracistas se enfrentaram e uma pessoa morreu, várias companhias declararam uma luta contra os supremacistas. O Uber é uma dessas empresas.

Empresas de tecnologias estão impossibilitando que grupos da extrema direita usem suas plataformas para arrecadar dinheiro, publicar textos, alugar quartos, hospedar sites e até se locomoverem.

O Uber enviou uma mensagem aos motoristas e funcionários da empresa condenando a violência em Charlottesville, na Virgínia, e prometeu banir supremacistas brancos e outros membros de grupos de ódio de sua plataforma.

“Simplesmente não há lugar para este tipo de intolerância, discriminação e ódio”, escreveu a diretora geral regional Meghan Verena Joyce em uma mensagem publicada publicamente no Twitter pelo jornalista do New York Times, Mike Isaac.

A mensagem continua dizendo que a Uber “agirá de forma rápida e decisiva para manter nossas Diretrizes da comunidade, incluindo nossa política contra a discriminação de qualquer ódio – que inclui a proibição de pessoas do aplicativo”. Esta é a primeira mensagem oficial de Uber sobre a violência perpetuada por brancos Supremacistas, neonazistas e outros grupos de ódio em Charlottesville.

Demonstre uma reação nesta publicação
Curti Amei Haha Uau! Triste Grr!
FONTEThe Verge
COMPARTILHAR
Técnico em Informática e fundador do TecStudio. Apaixonado por astronomia, ciência, tecnologia, games, séries, cinema, música e arte. Estou no Instagram @phvictorr e em outras redes sociais.