Site

Planos Vivo fibra vão sofrer novos reajustes a partir de Junho

Banda larga fixa

A Vivo anunciou através de comunicado aos clientes e em serviços de mídia, que os planos Vivo Fibra vão sofrer novos reajustes a partir de junho. A medida é válida para planos avulsos e de pacote e inclui também, além da internet, os serviços de TV por assinatura e telefone fixo.

Vivo Fibra

Para consultar se o seu plano sofrerá alterações de valor, basta acessar a página disponibilizada pela Vivo e digitar seu CPF e data de vencimento da fatura. A operadora afirma que os planos promocionais terão atualização de velocidade e novos serviços juntamente com o aumento.

É possível escolher continuar com o plano atual, sem modificações. No entanto, o valor do reajuste acontecerá mesmo que recuse a atualização de serviços. A operadora também disponibilizou uma tabela para consulta dos novos valores referentes aos planos de internet e TV. Clique aqui para consultar os valores para internet banda larga e aqui para consultar os valores dos planos de TV por assinatura.

Entenda o que motivou a ruptura entre Google e Huawei

Google

Segundo a agência Reuters, a Google rompeu lanços de negócios com a Huawei. Essa suspensão ocorre após o presidente norte-americano Donald Trump adicionar a Huawei em uma lista negra de comércio, imediatamente aprovando restrições que tornarão extremamente difícil para a gigante de tecnologia chinesa fazer negócios com empresas nos EUA.

Descubra o que muda para você com a quebra de acordo entre Google e Huawei

Motivações que levaram à ruptura

Para o presidente norte-americano Donald Trump, a Huawei é suspeita de instalar
serviços de espionagem em seus produtos, o que lhes permitiria interceptar o tráfego de comunicações, espionando e obtendo segredos dos países em que mantém relações comerciais.

A ZTE também foi acusada pelo mesmo motivo. Ambas as companhias negam as acusações.

Recentemente, a Huawei voltou ao Brasil e começou a vender o seu mais novo smartphone, o Huawei P30 Pro. Ocorreram também discussões entre o Governo brasileiro sobre limitações à companhia no Brasil. No entanto, o Governo decidiu não interferir no comércio da Huawei no país.

Descubra o que muda para você com a quebra de acordo entre Google e Huawei

Huawei
Imagem: Tech2

Segundo informações da agência Reuters, o Google quebrou relações de negócios com a Huawei, o que pode afetar diretamente serviços e atualizações do sistema Android.

Entenda o que pode mudar para você caso tenha um smartphone da companhia chinesa.

O que muda com a quebra de acordo entre Google e Huawei

Ainda não ficou claro sobre como o Google irá agir nessa ruptura de negócios. Entretanto, de acordo com informações da Reuters, os serviços da loja de aplicativos do Google, atualizações do sistema e o Gmail devem parar de receber suporte para os smartphones da companhia chinesa.

Entenda o que motivou a ruptura entre Google e Huawei

Para você que tem um smartphone Huawei, isso não quer dizer que esses serviços vão parar de funcionar em seu dispositivo. Ao que tudo indica, o Google não vai mais realizar atualizações para esses serviços e também não vai permitir que a Huawei produza novos smartphones utilizando a biblioteca de aplicativos Google.

Isso também não significa que a companhia deixará de utilizar o sistema Android. O Google não tem total poder sobre o sistema que é de código livre e aberto, portanto, não há necessidade de licença e autorização para utilizá-lo.

Por enquanto, nenhuma das companhias informou como vão proceder diante da quebra de negócios.

Google suspende negócios com a Huawei e smartphones podem ficar sem atualização e suporte ao Android

Huawei

A agência Reuters divulgou neste domingo (19), que o Google suspendeu os negócios com a Huawei Technologies Co Ltd, o que pode afetar diretamente nas atualizações e suporte ao Android. A informação foi repassada por fontes confiáveis da agência de notícias.

Essa suspensão ocorrem após o presidente norte-americano Donald Trump
adicionar a Huawei em uma lista negra de comércio, imediatamente aprovando restrições que tornarão extremamente difícil para a gigante de tecnologia chinesa fazer negócios com empresas nos EUA.

Descubra o que muda para você com a quebra de acordo entre Google e Huawei

Quebra de negócios entre Google e Huawei afeta serviços básicos como o Gmail

Serviços com o suporte do Google também deixarão de funcionar nos smartphones da Huawei fora da China. Entre eles, o aplicativo Gmail e a loja de aplicativos Play Store.

Até o momento, autoridades do comércio norte-americano ainda não comentaram a decisão. O Google também não deu declarações, nem a Huawei.

NASA seleciona 11 empresas para trabalhar em novas aterrissagens na Lua

nasa
nasa

NASA e o financiamento

A NASA já fala há algum tempo em retornar os humanos à superfície da Lua e esta semana eles anunciaram que a Blue Origin, a Lockheed Martin, a SpaceX e outras oito empresas privadas receberam financiamento para realizar pesquisas e protótipos das novas tecnologias que permitirão o literal tiro da lua. Este último prêmio de financiamento totaliza US $ 45,5 milhões, e não vem dois meses depois que a Nasa forneceu US $ 15 milhões cada para duas empresas que pesquisam “habitats espaciais”.

A NASA já fala há algum tempo em retornar os humanos à superfície da Lua e esta semana eles anunciaram que a Blue Origin, a Lockheed Martin, a SpaceX e outras oito empresas privadas receberam financiamento para realizar pesquisas e protótipos das novas tecnologias que permitirão o literal tiro da lua. Este último prêmio de financiamento totaliza US $ 45,5 milhões, e não vem dois meses depois que a Nasa forneceu US $ 15 milhões cada para duas empresas que pesquisam “habitats espaciais”.

Em um rompimento com a maneira usual de parceria com o setor privado, e para acelerar o processo, a NASA está usando “ações contratuais não definidas” por meio das quais o trabalho pode começar antes que um contrato completo seja negociado e acordado.

O diretor de programas de exploração lunar humana, Marshall Smith, disse:

“Para acelerar nosso retorno à Lua, estamos desafiando nossas formas tradicionais de fazer negócios. Vamos simplificar tudo, desde aquisições a parcerias, desenvolvimento de hardware e até operações. ”

Entre eles, as 11 empresas escolhidas pela NASAestudarão diferentes partes da descida, transferindo e reabastecendo partes de pessoas para a superfície lunar e vice-versa. (O estágio de Transferência referido aqui é obtido do ‘Gateway’ anteriormente anunciado , uma estação espacial orbitando nosso satélite natural, em uma órbita baixa-lunar antes da descida até a superfície.)

Assim, por exemplo, a Blue Origin de Jeff Bezos estará pesquisando ‘um elemento de descida, um estudo de veículo de transferência e um protótipo de veículo de transferência’, enquanto a SpaceX estará focando apenas em um elemento da descida. Uma lista completa das empresas e o que eles estarão investigando para a NASA está disponível no comunicado de imprensa que deu a notícia.

Essas parcerias são muito abertas, já que a NASA não está prescrevendo nenhum projeto ou abordagem particular para as empresas, que, na verdade, estão sendo perguntadas, “como você resolveria esses problemas?” Como tal, será interessante ver quaisquer detalhes do que realmente trabalhou nos próximos seis meses.

O Spotify está testando um dispositivo controlado por voz para veículos

spotify
spotify
Imagem/Spotify: A empresa pretende estudadr o gsot musical de quem passa um bom tempo no trânsito

O Spotify está testando um dispositivo de música e podcasting controlado por voz para o carro, como anunciou a gigante do streaming nesta sexta-feira (17).

Conhecido simplesmente como “Car Thing”, o Spotify desenvolveu o gadget para aprender mais sobre como as pessoas ouvem música e podcasts em seus veículos. Considerando que os americanos gastam 70 bilhões de horas atrás do volante a cada ano, faz sentido que o Spotify deseje atingir ainda mais esse público e uma das melhores maneiras de estabelecer esse caminho é aprender o máximo possível sobre o mercado.

O app de streaming de músicas é rápido em apontar que seu foco principal está se tornando a maior plataforma de áudio do mundo, e não a criação de hardware. Como tal, ele só testará o dispositivo de assistente inteligente nos EUA e somente com um pequeno grupo de membros convidados do Spotify Premium. Atualmente, não há planos para disponibilizar o dispositivo para os consumidores.

Curiosamente, a plataforma disse que pode fazer testes específicos de voz semelhantes no futuro. Como tal, podemos ouvir sobre “Voice Thing” e “Home Thing” em algum momento que soa muito como um alto-falante inteligente para o lar.

Sony e Microsoft anunciam ‘parceria estratégica’ para desenvolver um melhor serviço de streaming de jogos e tecnologia AI

microsoft

Essa parceria fará com que tanto a Sony quanto a Microsoft trabalhem juntas em “novas inovações” nos campos de jogos baseados em nuvem e inteligência artificial.

É difícil dizer exatamente o que esse acordo pode implicar na perspectiva do consumidor, mas a Sony e a Microsoft afirmam que seus esforços incluirão “construir melhores plataformas de desenvolvimento” para criadores de conteúdo de todos os tipos e o desenvolvimento de “soluções de sensor de imagem inteligente” para clientes corporativos.

“… as duas empresas deverão explorar o desenvolvimento conjunto de futuras grandes soluções de nuvem no Microsoft Azure para oferecer suporte aos respectivos serviços de streaming de conteúdo e de jogo”

A espinha dorsal dessa parceria parece ser o serviço de computação em nuvem Azure da Microsoft. “Sob o memorando de entendimento assinado entre as partes, as duas empresas explorarão o desenvolvimento conjunto de futuras soluções em nuvem no Microsoft Azure para suportar seus respectivos serviços de streaming de conteúdo e jogos”, diz o anúncio da Microsoft. “Além disso, as duas empresas explorarão o uso das atuais soluções baseadas em datacenter do Microsoft Azure para os serviços de streaming de conteúdo e jogos da Sony.”

Em suma, parece que a empresa chefiada por Satya Nadella e a Sony estão concordando com um negócio raro de inteligência e compartilhamento de recursos. Só o tempo dirá que forma essa parceria assumirá a longo prazo (todo o anúncio é bastante vago quanto a detalhes específicos), mas certamente o manteremos atualizado se surgirem novas informações.

Petição exigindo o remake da temporada de Game of Thrones passa 766.000 assinaturas

game of thrones
game of thrones

Enquanto o Game of Thrones ainda detém 91 por cento da classificação geral do Rotten Tomatoes, a oitava temporada tem apenas 71 por cento. Os últimos três episódios – A Longa Noite, O Último dos Starks e Os Sinos – receberam todas as piores pontuações em seus oito anos no ar, com os The Bells concedendo uma classificação ‘Rotten’ de 47%.

Os telespectadores se queixaram dos últimos episódios que destruíram anos de desenvolvimento de personagens, contendo tramas apressadas, e apresentando alguns escritos ruins. De acordo com informações do site TechSpot, fãs da série usaram algoritmos do Google para vincular o termo de pesquisa “maus escritores” a fotos dos criadores do programa. Uma forma de se ‘vingar’ de quem escreveu esses episódios.

Game of Thrones e a petição

O organizador da petição da Change.org acredita que o problema vem do fato de o programa ter passado nos livros de George RR Martin. “David Benioff e DB Weiss provaram ser escritores incompetentes quando não têm material de origem (ou seja, os livros) para recorrer”, diz o texto.

“Esta série merece uma temporada final que faz sentido. Subverter minhas expectativas e fazer acontecer, HBO!”

Apesar da negatividade, um número recorde de pessoas está assistindo a temporada final. A HBO disse que os Bells atraíram 18,4 milhões de espectadores em todas as suas plataformas.

Nem todo mundo gosta dos últimos episódios, é claro; muitos espectadores estão gostando deles. Um defensor famoso é Stephen King, que diz que parte do problema é que as pessoas não querem um final.

O remake vai rolar?

Com cada episódio a custar cerca de 15 milhões de dólares para criar, não espere ver um remake da oitava temporada – mesmo com a petição a aproximar-se rapidamente da sua meta de um milhão de assinaturas.

Reveja o trailer da oitava temporada da série

Motorola One Vision: 48 MP, tela diferente e preço camarada

Motorola One Vision

A Motorola vem apostando em novos smartphones com uma pegada premium e preço compatível com o bolso do consumidor brasileiro. Isso se comprova com as novas gerações dos smartphones da linha Moto G e também da linha One. Desta vez, a Motorola apresentou ao mundo o Motorola One Vision, sucessor do One, lançado em 2016 e nós vamos falar um pouco sobre esse novo smartphone, que já está nas lojas do Brasil para venda.

Ele [o Motorola One Vision] faz parte de uma iniciativa do Google, batizada de “Android One”. A intenção dessa iniciativa é, juntamente com as fabricantes, oferecer opções de smartphones sem modificações do Android. Isso significa que você vai encontrar um aparelho desta linha sem interface das OEM’s, com o Android totalmente puro.

A tela do Motorola One Vision

Agora falando desse modelo em específico, o Motorola One Vision se destaca por trazer uma tela com proporções diferenciadas e pelo entalhe da câmera, semelhante ao Galaxy S10e, da Samsung, porém, no lado oposto. A tela desse Vision tem
6,3 polegadas com resolução Full HD+ (2520 x 1080 pixels). A proporção fica em 21:9 e a Motorola batizou essa tela de “CinemaVision”.

Com essa proporção o corpo do aparelho fica um pouco mais largo no sentido vertical, exatamente para que você tenha uma experiência cinematográfica ao assistir filmes e séries no modo horizontal.

Motorola One Vision
Imagem: Reprodução Motorola – Tela do Motorola One Vision é diferente de tudo o que você já viu relacionado à proporção. Ela é um pouco mais esticada verticalmente, exatamente para que o consumidor possa aproveitar recursos audiovisuais no modo horizontal.

Câmera com tecnologia “Quad Pixel” e muitos megapixels

Chegar aos 48 mega pixels parecia algo tão distante no mundo dos smartphones. Quem não se lembra quando a Nokia surpreendeu o mundo com os 41MP do Lumia 1020? Pois é! A gente já falou sobre um smartphone acima dessa resolução de pixels ontem, e hoje estamos falando do Motorola One Vision.

Esse smartphone tem 48 MP em seu sensor principal. Na câmera que auxilia no foco, são 5 MP. A Motorola também não poupou na proporção de pixels da câmera frontal; são 25 MP para você se divertir capturando selfies com o modo de inteligência artificial que promete melhorar suas fotos.

A câmera principal vem com a tecnologia “Quad Pixel”. Segundo a Motorola, isso é suficiente para que a lente consiga quatro vezes mais sensibilidade de luz, o que melhora as fotos noturnas e também em ambientes com muita iluminação.

Há também um modo chamado de Night Vision e a estabilização óptica.

Motorola One Vision
Imagem: Reprodução Motorola – Câmera dupla e LED duplo estão presentes no Motorola One Vision.

Carregamento rápido

A Motorola também investiu em um modo de carregamento rápido para esse modelo. São apenas 15 minutos de carga para uma autonomia de 7 horas de uso com a tecnologia TurboPower. Não ficou claro se 15 minutos é suficiente para carregar o aparelho em 100%. Entretanto, mesmo que não, trocar 15 minutos por 7 horas parece uma excelente vantagem para quem não gosta muito de tomadas.

Processador, armazenamento e outras funções

Talvez para deixar o Motorola One Vision com um preço mais vantajoso, a companhia investiu em um Exynos 9609, octa-core com frequência de 2,2 GHz. Essa é a estratégia que a Samsung utiliza ao invés de apostar nos processadores da Qualcomm aqui no Brasil para seus smartphones premium. Com isso, os aparelhos conseguem ter um desempenho equivalente ao Snapdragon e um preço mais compatível com o mercado nacional.

Juntamente com esse processador, há 4 GB de memória RAM. Esse é o ponto que pode deixar alguns consumidores um pouco frustrados, uma vez que a tendência agora é aproximar dos 6 e 8GB de RAM. Entretanto, é bem difícil você sentir algum problema de desempenho em um smartphone com 4GB de memória RAM. Essa capacidade é mais do que suficiente para atender aos aplicativos e serviços da atualidade.

Para o armazenamento, esse não há do que reclamar. São 128 GB, apenas. Não há variantes com outros armazenamentos, mas você tem a possibilidade de ingressar um MicroSD no aparelho e estender isso.

Na bateria, a Motorola trouxe uma capacidade de 3.500 mAh. Para a Motorola, isso é mais do que suficiente para manter o aparelho um dia inteiro em funcionamento.

Motorola One Vision
Imagem: Reprodução – Motorola One Vision

Ficha técnica do Motorola One Vision

Nome Motorola One Vison
Tela 6,3 polegadas
Resolução Full HD+ (2520 x 1080 pixels)
Processador Exynos 9609
Memória RAM 4 GB
Armazenamento 128 GB
Bateria 3.500 mAh
Cartão de memória MicroSD
Câmera traseira Dupla com 48 e 5 megapixels.
Câmera frontal 25 megapixels
Sistema operacional Android 9 Pie
Dimensões e peso 160,1 x 71,2 x 8,7 mm; 181 gramas
Variantes (cor) Azul safira e bronze

Preço e disponibilidade

Nas lojas do Brasil, já é possível encontrar o Motorola One Vision entre R$1699 e R$1999.

Apollo 10 tem seu módulo encontrado por astrônomos perdido na orbita da Lua; Seu nome é Snoopy

apollo 11

Após mais de 10 anos de estudos e observações, um grupo de astrônomos britânicos anunciou terem encontrado o módulo lunar Snoopy, deixado na orbita da Lua pelos astronautas da missão Apollo 10, em maio de 1969.

Módulo lunar Scooby, fotografado a partir do módulo Charlie Brown, em maio de 1969.
Imagem: Apollo 11 – Esse módulo fez parte da missão conhecida coo Apollo 10, antecessora à que foi á lua na década de 1960

A descoberta do módulo foi realizada pelo Royal Astronomical Society, coordenada pelo astrônomo Nick Howes e pode ser considerada um prêmio ao esforço e dedicação, já que o objeto tem somente quatro metros de comprimento e estava até agora em uma orbita desconhecida ao redor da Lua.

De acordo com o comunicado, a nave foi localizada a apenas 15 quilômetros de altitude.

Apollo 10

Imagem relacionada

A Apollo 10 foi a quarta missão tripulada do Programa Apollo e a segunda a ir à Lua. O objetivo era testar o comportamento do Módulo Lunar na órbita da Lua, em uma preparação para o voo da Apollo 11, que dois meses depois levaria o Homem à Lua.

Resultado de imagem para google apollo 10

Snoopy era tripulada pelos astronautas Thomas Stanfford e Eugene Cernan, que conduziram o módulo até 10 km da superfície lunar. Ali, Stanfford e Cernan checaram diversos parâmetros de voo, além da capacidade de retorno ao módulo de comando, tripulado pelo astronauta John Young.

Após os testes, Snoopy se acoplou ao módulo de comando, conhecido como Charlie Brown, que trouxe os astronautas de volta à Terra. Diferentemente dos outros módulos lunares, com exceção da Apollo 13, Snoopy não foi direcionado para ser descartado na superfície da Lua. Após o desacoplamento da Charlie Brown, O módulo ficou orbitando a Lua até os dias de hoje, mas sua localização dentro da órbita era desconhecida até os dias de hoje.

Devido ao tempo que permaneceu na orbita da Lua, muitos pesquisadores defendem a ideia de trazer Snoopy de volta à Terra, com o objetivo de estudarem os efeitos de longa exposição à radiação.