Recentemente anunciado pelo Google, o Stadia é um serviço de streaming de jogos que pode levar uma resolução de até 4K para qualquer display suportado, em uma espécie de “Chromecast“.

Com essa promessa ambiciosa, surgiram diversos questionamentos na internet sobre a velocidade da conexão para suportar tamanha tecnologia sem perder taxas de quadro e causar lentidão de imagem e utilização extrema da rede.

Segundo o Google, o serviço Stadia será capaz de funcionar bem e em alta resolução (1080p) com uma velocidade de 25mbps e 60 quadros por segundo.

Em entrevista com o Digital Foundry, Majd Bakar, um dos responsáveis pelo projeto Google Stadia, disse que a equipe deve melhorar o streaming e que a largura de banda utilizada deverá diminuir com o tempo e optimização.

No Brasil é fácil atingir 25MB/s de internet para sustentar o serviço?

A pergunta acima pode parecer um pouco complexa, uma vez que há diversos serviços e tecnologias de internet no Brasil, com velocidades, frequências e tipos diferentes.

É claro que a internet via satélite e a fibra óptica são ideais para manter uma boa e quase perfeita estabilidade de conexão, capazes de possivelmente sustentar o streaming do Google Stadia. Entretanto, não é e está longe de ser a realidade do Brasil que a população tenha acesso majoritário a esse tipo de tecnologia.

Para se ter uma ideia, uma parte muito grande da população ainda utiliza serviços de rádio e internet atrelada à linha telefônica. Os planos oferecidos por esses tipos de internet são bem abaixo dos oferecidos pelos serviços de fibra óptica e satélite.

Vale lembrar também que, mesmo com uma internet fibra e satélite, o cliente deve optar por planos acima de 50mb. Se morar com a família, é preferível ainda que se tenha 200mb ou mais para utilizar com tranquilidade o serviço de streaming do Stadia.

Já aos que optam por rádio e outras tecnologias já saturadas e que não ofereçam tanta estabilidade, o Google Stadia fica bem distante.